Antes tarde do que sempre


Olá Nefelibatas! Prontos para mais uma resenha?
           
Nossa estória começa com Aldo em seu apartamento (cheio de discos de vinil e rodeado de guitarras) mergulhado em seus pensamentos  e reclamando de sua insônia. O telefone toca, mas ele não atende, já que está atrasado para seu trabalho.
Enquanto redige seus textos publicitários, a secretária lhe dá um recado que o surpreende e, ele retorna a ligação. Um amor da adolescência reaparece por acaso, e traz com ela os bons momentos, além de incertezas, preocupações, e tomadas de decisões. Personagens e situações reais e divertidas da vida privada de Aldo, além de muitas revelações (inesperadas) e músicas.


"Mesmo me sentindo um trapo, os pensamentos brotam incontrolavelmente procurando explicação para coisas que nunca se deixarão explicar."

"Algumas canções têm o poder de mudar o estado de espírito das pessoas, ou mais que isso, mudar o dia, ou mais que isso seu futuro."

Gostei dessa leitura, há muitas situações cômicas, e outras trágicas que poderiam acontecer a qualquer um. O livro é rápido, com linguagem predominantemente coloquial, em 1a pessoa, e com constantes flashbacks da época do colegial. É muito bacana a relação de Aldo com a música, além disso, nosso anti-herói é divertido, apaixonado e  atrapalhado, sendo que  toda vez que fica nervoso, acaba se complicando, falando alguma bobagem, mas  suas reflexões são ótimas.

" O que é sorte? é possível atraí-la de alguma maneira ou é uma coisa aleatória que, como uma roleta de cassino, pode parar no seu número? Acho que não.Prefiro acreditar que existe um destino a ser cumprido e que, se você não sabe qual é esse destino e não se dedica a ele, você será um azarado!"

Esse livro foi escrito pelo brasileiro Bertoldo Gontijo, possui 136 páginas e foi publicado pela Editora Draco.

Até a próxima, Laís.               

6 comentários:

Jacqueline Braga disse... [Responder comentário]

eu adoro livros que tragam como enredo a música, parece ser bem interessante este.
BJos

Jack
www.mybooklit.blogspot.com

Pâmela Vital disse... [Responder comentário]

Musica e rockrooll! haha
Aldo querido, flashback quer dizer que voce precisa rever algo do passado. Amor esquecido?
Never =x
Fininho ele ne?
Muito boa a resenha.. voce comprou com o autor ou com a editora o livro mesmo?
beijo

lais disse... [Responder comentário]

Oi!! Então flashback ou analepse é a suspensão de uma sequência cronológica narrativa pela intercalação de eventos ocorridos anteriormente, Aldo fica lembrando o passado e voltando ao presente.
Eu peguei o livro emprestado! A estória é muito boa, vale a pena.

Beijo, Laís

Blake disse... [Responder comentário]

É a primeira resenha que leio desse livro e gostei bastante.
Vou ver se consigo ler esse livro em breve. Ele já está na minha listinha...rs
BjO

Michell disse... [Responder comentário]

Muito boa a resenha!
Ainda não conhecia o livro, mas gostei de saber que a passagens cômicas e realistas nele.
E é bom saber que o autor é nacional.
Beijo

cristiane disse... [Responder comentário]

Nossa esse livro parece ser bem legal. Adorei a "sinopse" e a resenha conta um pouco mais, achei bem interessante.

Postar um comentário