A linguagem das flores


Olá Nefelibatas!
A estória de hoje é da Victoria Jones, uma órfã que por toda a vida é jogada de orfanatos a lares. Exceto aos 10 anos de idade, quando viveu com Elizabeth, com quem aprendeu a linguagem das flores.
Aos 18 anos  Victoria é emancipada e tem que se virar sozinha,assim vive um bom tempo em um jardim, isso mesmo, onde cuida e fica perto das flores. Depois de um período, ela consegue um emprego no Bloom, onde faz diversos arranjos junto a Renata, sua chefe.
O livro está em 1° pessoa, e o presente e o passado é narrado de maneira intercalada. Nossa personagem principal muito conflitante, e ressentida, além de ter medo de se aproximar e confiar nas pessoas.

Durante uma ida ao mercado de flores, Victoria ‘conhece’ Grant, e começam a comunicar-se através das flores, até que marcam um encontro, onde falam dos significados das flores e do passado de ambos.

“Pressionei a testa contra o vidro e senti meu corpo sendo atraído em sua direção pela força do meu desejo. Sentia falta do seu cheiro doce e natural da sua comida e do seu toque. Do modo como pousava com as palmas quadradas de suas mãos, que cheiravam a terra mesmo depois de serem lavadas, sobre minhas faces enquanto me olhava nos olhos.”

Li esse livro em pausas, a leitura não fluiu tão rapidamente. Victoria emocionou-me  e  irritou-me  com sua teimosia na mesma proporção. A estória é bonita, e talvez possa estar acontecendo agora mesmo, em algum lugar. O desenvolvimento de nossa personagem principal é marcante, assim como sua luta para vencer seus medos, e manter sua família unida.No final há um dicionário de flores lindíssimo. 

Até a próxima, Laís.

Autora:Vanessa Diffenbaugh 
Editora: Arqueiro
304 páginas  

3 comentários:

✿Nessa✿ disse... [Responder comentário]

Olá!
Li este livro no inicio do ano e ele me marcou muito. Penso como vc, essa história pode estar se repetindo em algum lugar. Achei forte e marcante a história e não julguei em nenhum momento a persogem, tendo em vista todo sofrimento dela de vida. tentei até me colocar no lugar, sabe. Depois de terminar de ler, ainda fiquei com ela na cabeça e eu amei o final!!

Bjinhs
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

Kamila Raupp disse... [Responder comentário]

Oi Laís!
Adorei seu resenha, tenho vontade de conferir a história. A sinopse me chama atenção e acho a capa linda. Sua resenha aumentou mais minha vontade ;)
Obrigado pelo comentário lá no blog, aqui é tudo lindo!
Seguindo já.

Beijos, Kamila
http://vicio-de-leitura.blogspot.com/

Postar um comentário